Comprar bitcoin em Portugal: é seguro? Como guardar? Devo investir?

por 2 699 visualizações

A bitcoin foi a primeira cripto moeda a ser criada e continua a ser a que mais desperta o interesse dos investidores e do público em geral. Mas comprar e guardar bitcoins comporta riscos que devem ser acautelados previamente. Compreenda esses riscos e aprenda melhor como funciona.

Quando é que tudo isto começou?

Satoshi Nakamoto - Homem do Ano da revista Time

Estávamos em Outubro de 2008 quando Satoshi Nakamoto publicou um artigo cientifico onde descreve pela primeira vez este novo conceito tecnológico. O artigo chamava-se Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System.

Em Janeiro de 2009, Nakamoto materializou o seu conceito teórico lançando o primeiro software de bitcoin (versão 0.1) e foram assim criadas as primeiras moedas. Nakamoto criou o domínio bitcoin.org e trabalhou durante algum tempo no desenvolvimento desse projeto mas, em meados de 2010, entregou o controle dos domínios e do código fonte aos outros membros que trabalhavam consigo e afastou-se para sempre.

Nunca mais ninguém teve notícias dele. O nome Satoshi Nakamoto era um pseudónimo e, até hoje, nunca foi possível conhecer a verdadeira identidade do criador da bitcoin.

Satoshi nunca foi o Homem do Ano da Revista Time. A imagem é uma brincadeira que pretende destacar a importância da bitcoin e do seu criador.

O que é a Bitcoin

Bitcoin é uma moeda digital, ou uma criptomoeda, baseada no blockchain (registo descentralizado), que pode ser guardada em carteiras digitais (digital wallet) e transferida facilmente de carteira para carteira sem a intervenção de uma terceira entidade centralizada.

Nada melhor do que um vídeo para explicar de forma simples o que é esta moeda e em que se baseia esta tecnologia diferente e revolucionária.


É seguro comprar bitcoin em Portugal?

A bitcoin, assim como todas as outras moedas digitais, não é reconhecida por nenhuma entidade oficial em Portugal. Não existe qualquer legislação que enquadre este novo conceito. No entanto, as transações de compra e venda, se forem efetuadas recorrendo a uma plataforma credível, sem incidentes relevantes no seu histórico e sem queixas relevantes da comunidade, podem ser consideradas seguras.

A recomendação mais unânime para Portugal é a Coinbase. Para abrir conta na Coinbase é necessário identificar-se e fornecer cópia do seu cartão de cidadão (uma foto enviada pelo smartphone é suficiente). A Coinbase prevê até o acesso à conta de herdeiros caso o titular da conta venha a falecer. Se está realmente a pensar comprar bicoins abra a sua conta na Coinbase através deste link.

Qual é a vantagem?

O programa de afiliados da Coinbase dá uma recompensa a quem indica um novo cliente mas também recompensa o novo cliente. Ao registar-se através de um link de afiliado vai receber 10USD (8€) em bitcoins extra quando transacionar o equivalente a 100 USD de moeda digital (compra ou venda). Terá de o fazer até 180 dias após abrir a conta. O seu investimento começa logo a ser rentável. É bom começar assim.

Como guardar as bicoins?

Após comprar bitcoins na Coinbase, por exemplo, se atingir um valor considerável (1.000€ ou mais), recomendo transferir as suas moedas digitais para uma carteira própria. Mas que tipo de carteira escolher?

Carteira de papel

Não parece ser uma opção lógica para algo tecnologicamente avançado, mas é uma boa solução. Uma carteira de bitcoins é simplesmente um par de chave pública e chave privada, ou seja, dois conjuntos de caracteres onde um deles (chave pública) pode e deve ser do conhecimento geral e outro (chave privada) que deve permanecer em segredo. A carteira de papel é apenas uma impressão desses dois conjuntos associando um código QR a cada conjunto apenas por uma questão de facilidade de utilização. Para criar uma carteira de papel poderá utilizar o gerador da bitaddress.org.

Recomendações

  • Imprima num papel mais grosso e plastifique;
  • Imprima pelo menos uma cópia e guarde noutro local;
  • Cuidado. Se alguém souber a sua chave privada ficará com acesso total aos fundos que esta comporta.

Carteira por software

É uma aplicação no seu computador (carteira desktop) ou smartphone (carteira mobile). Para desktop as aplicações Bitcoin Core (foi a primeira) e Bitcoin Knots (nova funcionalidades) ocupam muito espaço em disco porque carregam o blockchain. Uma solução mais avançada é a Bitcoin Armory que inclui diversas funcionalidades adicionais e sistemas de backup.

A grande preocupação das carteiras por software é a infeção do computador por vírus ou malware. Além disso, as avarias e acidentes em computadores e smartphones são mais frequentes do que se possa imaginar. Se não tiver backups das suas wallets poderá perder as suas moedas digitais para sempre.

Recomendações:

  • Guardar fundos mais avultados em carteiras por hardware;
  • Fazer vários backups das carteiras por software;
  • Ativar sistemas de autenticação em dois passos.

Carteira por hardware

Como a questão da segurança das moedas digitais se tornou tão relevante, diversos fabricantes começaram a apresentar soluções de hardware. São dispositivos semelhantes a pen drives ou discos externos onde podem estar guardadas várias carteiras. Normalmente obrigam a um clique manual para confirmar uma operação.



Web Wallet

Finalmente, existe também a opção de manter a sua carteira na internet. Esta é, de longe, a mais arriscada, e provavelmente a mais utilizada. Exemplo de uma Web Wallet é a carteira do Broker ou Exchange onde adquiriu originalmente as suas bitcoins. Se adquiriu as suas moedas digitais na Coinbase poderá deixá-las lá.

Web Wallets de referência:

Riscos de uma carteira na internet (Web Wallet)

  • O dinheiro está sob controle de uma entidade externa;
  • O site pode ser pirateado e o seu dinheiro desaparecer;
  • Algum funcionário do site com acesso a chaves privadas pode ser desonesto;
  • a carteira pode estar a ser acedida a partir de um dispositivo infetado com malware que envia as suas credenciais para terceiros.

A valorização estratosférica da bitcoin

O ano de 2017 foi brilhante para a Bitcoin. Não existe ativo financeiro nenhum que se tenha sequer aproximado da valorização da Bitcoin.

Se tivesse adquirido 1 bitcoin em 27 de Janeiro de 2017 teria pago 918 USD. Um ano depois, em 27 de Janeiro de 2018, a sua bitcoin valeria 11.014 USD. Uma valorização de 1100% (mil e cem por cento em apenas um ano).


E isso é bom ou é mau?

Foi bom! Foi ótimo para quem comprou há uma ano. Neste momento o preço ainda está a corrigir do máximo atingido em 16 de Dezembro de 2017, 19.343USD. Podemos estar no fim da correção ou não, ninguém sabe.

O que é mais ou menos unânime na comunidade é o facto de continuar a haver, cada vez mais, indivíduos, empresas, instituições e até países, interessados na Bitcoin.

Como a emissão de Bitcoin é limitada, nunca poderão existir mais do que 21 milhões de moedas (regra imposta pelo protocolo), e existindo cada vez mais potenciais compradores, a tendência natural de médio e longo prazo é de subida.

É também provável que os governos comecem a regular alguns aspetos da emissão e circulação das moedas digitais. Mas tudo indica que a regulação não irá no sentido da proibição destas moedas. Se a regulação permitir que os Fundos de Investimento entrem neste mercado então, mais uma vez, a pressão estará no lado comprador e a tendência de subida será ainda maior.

Então o risco é mínimo...

Não, não é mínimo. É muito difícil calcular o risco de um governo tomar uma decisão que, de um momento para o outro, proíba qualquer tipo de moeda não oficial. E existem outros riscos. Um crash nos mercados de capitais provoca sempre quebras em todos os ativos. Provavelmente a Bitcoin será dos primeiros ativos a serem vendidos. A quebra poderá ser brutal. Ou talvez não. Os investidores poderão considerar a Bitcoin um ativo de refúgio, tal como o ouro. Ainda não houve um grande crash após a invenção da Bitcoin e, por isso, só podemos especular.

Então vou investir todas as minhas poupanças em Bitcoin!

Não!!! Nenhum tipo de ativo merece essa confiança. E certamente um tipo de ativo não regulado, com tantas incertezas na sua «carta astral» não poderá ocupar 100% da sua carteira de investimento. Na minha opinião, este tipo de investimento não deveria ultrapassar os 5% da sua carteira de ativos. E nunca invista dinheiro que precisa para o seu dia-a-dia. Muito menos invista recorrendo ao crédito. Isso é um desastre assegurado. O investimento em criptomoedas deverá ser sempre considerado um investimento de risco elevado e não é para todos.

Então! Preparado para investir em Bitcoin?

Agora que sabe um pouco mais sobre a principal criptomoeda poderá estar em melhores condições para decidir se investe neste tipo de ativo.

Caso decida investir, recordo o que referi anteriormente: a Coinbase é uma das entidades mais seguras para adquirir moedas digitais e guardá-las em pequenas quantidades.

Pode abrir conta na Coinbase a partir deste link para estar abrangido pela promoção onde irá receber 10 USD (8€) quando as suas transações ultrapassarem os 100 USD (80€) num período até 180 dias após abrir conta.

Ao abrir a conta pelo link e comprar 100€ de bitcoin receberá 8€ extra de bitcoin. Simples.

E ben-vindo ao admirável mundo novo da Bitcoin!