Poker – libratus derrota profissionais pela primeira vez

por 863 visualizações

Libratus, sistema de inteligência artificial desenvolvido pela Universidade Carnegie Mellon (CMU), vence pela primeira vez profissionais de poker, o último «desporto mental» onde os humanos ainda estavam em vantagem.

Um aluno de doutoramento, Noam Brown, e o seu orientador, o professor Thomas Sandhold, do departamento de Ciências de Computadores na Carnegie Mellon, desenvolveram o Libratus, um algoritmo de inteligência artificial preparado para fazer bluff e detetá-lo. Este era o elemento que tinha vindo a faltar nas tentativas anteriores.

Esta habilidade foi testada num torneio de Texas Hold’em, que viria a decorrer durante 20 dias. O Libratus venceu, ao colecionar o maior número de fichas entre os restantes quatro adversários, atuais profissionais deste célebre jogo de cartas. Superou os profissionais em 1.8M durante 120k mãos. Dong Kim, Jason Les, Jimmy Chou, e Daniel McAulay foram os profissionais derrotados.

O poker, em particular nesta versão de Texas Hold’em, é um jogo que requer habilidade, conhecimento e experiência. Sorte também é importante, mas é apenas mais um ingrediente.

Alguns destes jogadores profissionais já foram desafiados e venceram outros sistemas de inteligência artificial, e admitem ter sido relativamente fácil alcançar a vitória contra as máquinas, pois estas seriam incapazes de ler o seu comportamento, ou de calcular os próximos movimentos do jogador, devido ao bluff. Tudo mudou com a introdução deste algoritmo, que agora ultrapassa o obstáculo de outrora: o facto de o robô ser incapaz de completar uma jogada bem-sucedida devido à falta de informação.

Este novo algoritmo permite ao computador ler determinados comportamentos dos adversários e realizar jogos mentais com estes, sendo isto a própria definição de bluff. Esta técnica tem um enorme potencial e já está no radar de diversas indústrias. Acredita-se que o futuro deste algoritmo reside em situações como tratamentos médicos, negociações, segurança cibernética e aplicações militares.