Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise.Saiba mais | Compreendi
 
 
 
 
Links Patrocinados
> > Criatividade nas empresas

Criatividade nas empresas

Data: 16/10/2014 Autor: Portal Código Postal

Um estudo da Forrester mostra o impacto que as mentes criativas têm nos resultados das empresas. E as que potenciam a criatividade dos seus colaboradores superam os concorrentes nas receitas e quota de mercado.


Criatividade nas empresas

Impossível não pensar em Steve Jobs. Um estudo encomendado pela Adobe à Forrester parece ter comprovado o que, intimamente, muitos de nós já sabemos (ou deveríamos saber): a criatividade é a alma de um bom negócio. A pesquisa Creative Dividend concluiu que o sucesso de uma empresa – esse indicador tão subjetivo e que é composto por diversos elementos, tais como a capacidade de promover a inovação, de desenvolver talentos ou de alcançar um elevado grau de reconhecimento da marca – é influenciado pela sua perspetiva criativa, ao nível das práticas e da cultura empresarial.

Eis as principais conclusões do estudo:

  • As empresas que estimulam a criatividade obtêm um crescimento das receitas excepcional face aos seus pares: 58% dos entrevistados que referiram que as suas empresas estimulam a criatividade obtiveram uma receita superior em 10%, ou mais, no ano 2013 (em comparação com 2012). Em contraste, apenas 20% das empresas menos criativas obtiveram um desempenho semelhante.
  • Empresas mais criativas desfrutam de uma maior quota de mercado e liderança competitiva. Das que reportam ter uma maior quota de mercado, as criativas superam as menos criativas por um fator de 1,5.
  • Apesar dos benefícios reconhecidos da criatividade, 61% das empresas não se vêem como criativas. Apenas 11% referem que as suas práticas estavam perfeitamente alinhadas com as empresas que são facilmente reconhecidas como criativas. A maioria (51%) referiu que são neutras ou não alinhadas com empresas criativas e 10% acham que as suas práticas foram, de fato, o oposto do que empresas criativas fazem.
  • Empresas criativas ganham reconhecimento como os melhores locais para trabalhar: 69% de empresas criativas referem também o reconhecimento e o vencimento de prémios «best place to work». Apenas 27% das empresas menos criativas conseguiram tais feitos.

 



Este artigo foi visto 1475 vezes.

Dossiers

Quer começar a vender a sério?
As vinte e cinco propostas mais úteis que já ouviu na sua vida.

Artigos publicados em 2016

Arquivo

» 2015
Artigos publicados durante o ano de 2015.

» 2014
Artigos publicados durante o ano de 2014.

» 2013
Artigos publicados durante o ano de 2013.

» 2012
Artigos publicados durante o ano de 2012.

» Editoriais Ciberforma
Antigos Editoriais do site Ciberforma Online

Artigos publicados:


Melhores prática na gestão de stocks
por Portal Código Postal
em 21/09/2017

Na grande distribuição e no setor industrial gerir o inventário de forma eficiente é um dos maiores desafios que podemos enfrentar. Apontámos aqui as quatro melhores práticas seguidas pelos gestores com a responsabilidade de assegurar que os materiais estão sempre disponíveis ao mais baixo custo.
Visualizações: 254


A chave para a felicidade no trabalho segundo Paolo Gallo
por Portal Código Postal
em 20/09/2017

Autor de «A Bússola do Sucesso», responsável pelos Recursos Humanos do Fórum Económico Mundial e professor na Universidade de Bocconi, Itália, Paolo Gallo tem uma ideia clara sobre o caminho para atingir a felicidade no trabalho.
Visualizações: 275


Trabalhadores independentes poderão ficar isentos de IRS em 2018
por Portal Código Postal
em 18/09/2017

O Orçamento de Estado para 2018 poderá introduzir a isenção de IRS para os trabalhadores independentes cujo rendimento mensal não ultrapasse os 632 euros.
Visualizações: 1 340


O Currículo perfeito, segundo o CEO da LinkedIn
por Portal Código Postal
em 15/09/2017

Jeff Weiner, líder da LinkedIn, afirma que a forma clássica de elaborar e avaliar currículos tem os dias contados.
Visualizações: 355


A geração millennial confia mais em aconselhamento digital do que humano
por Portal Código Postal
em 13/09/2017

Um relatório da Consultora Forrester indica que a geração millennial, com idades compreendidas entre os 18 e os 37 anos, prefere recorrer a dispositivos móveis e a ferramentas digitais para obter aconselhamento financeiro, procurando-o mais do que os seus pais o qualquer outro humano.
Visualizações: 264


Links Patrocinados
 
Ajuda para o Site | Apartados | Novidades | Fazer Publicidade Aqui
© 2007 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Links institucionais: Termos de Utilização | Privacidade | Sobre Nós | Contacto