Jogos online e o vício da internet

por 1 859 visualizações

São inúmera as notícias de mortes de pessoas em frente ao computador.

No editorial deste mês pretendo dar-lhe a conhecer algumas dessas notícias alertá-lo para os problemas que uma utilização exagerada do computador e da internet.

Provavelmente não sou a pessoa indicada para dar conselhos sobre a utilização exagerada do computador. Utilizo o computador, em média, 8 horas por dia. O computador passou a ser uma extensão do nosso corpo e é imprescindível para realizar tarefas tanto profissionais como lúdicas.

Vendo computadores, aconselho a utilização de computadores, por isso também sinto a obrigação moral de alertar para os problemas que podem advir da dependência desta máquina.

Chinês viciado em internet morre após sete dias jogando online

Este foi um dos títulos que me chamou a atenção. Um jovem de 26 anos, chinês, após participar numa maratona de jogos online que durou 7 dias morre de ataque cardíaco. A verdade é que a notícia também adianta que o jovem pesava 150 Kg, mas é um facto que uma das consequências de passar muitas horas em frente ao PC é o aumento de peso (devido à falta de exercício).

Jovem de 13 anos suicida-se após jogar 26 horas seguidas de Warcraft

A criança juntou uma nota de suicídio afirmando que se queria juntar aos heróido jogo que adorava. Após a análise do histórico escolar, do diário e da nota de suicídio, as autoridades responsáveis concluíram que a criança era viciada em jogos e interne

Pais viciados em jogos online são presos por ignorar os seus filhos

Pais de quatro crianças foram condenados a 3 meses de prisão efectiva por negligenciarem os filhos enquanto passavam horas a jogar online.
Após denúncias dos vizinhos, a assistência social do Reino Unido verficou que a casa onde moravam apresentava condições de higiéne deploráveis, as crianças, todas com menos de 8 anos, estavam mal alimentadas, não tomavam banho e duas delas tiveram que fazer tratamento dentário de emergência. O pai, de 28 anos, ficava em frente ao computador durante todo o tempo que estava acordado, e a mãe, aos poucos, também ficou viciada em jogos online.

Deixo-vos estes relatos para reflectirem sobre o exagero, que é tão válido para os computadores como para tudo na vida. A maior das preocupações é que muitos dos pais não são sensíveis às novas tecnologias (não percebem nem querem perceber) e não distinguem a utilização didática e profissional da utilização lúdica pura que pode acabar no vício. Muitos pais pensam que o filho é um craque em computadores porque este sabe fazer uma chamada de vídeo no MSN e não limita ou controla a utilização que o filho faz do PC. Estamos a atravessar uma fase complicada de transição de gerações e, concerteza, vão existir muitos problemas.

E depois temos os nossos brilhantes governantes cuja grande preocupação é a banda larga, sem se preocuparem, ou entenderem a utilização e a finalidade da internet. Neste momento, a banda larga nas escolas, com a qual eu concordo em absoluto, serve para os alunos comunicarem mais rapidamente no MSN e para fazerem COPIAR COLAR de páginas de sites brasileiros directamente para o trabalho da disciplina A ou B. Não houve sensibilidade suficiente para dar uma formação séria aos professores de forma a orientarem os alunos para uma utilização pedagógica da internet e rentabilizar o investimento útil e necessário nas novas tecnologias.

Também vai gostar de ler: Vantagem Competitiva: O que é?