Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise.Saiba mais | Compreendi
 
 
 
 
Links Patrocinados
> > Casais autorizados a corrigir adicional ao IMI

Casais autorizados a corrigir adicional ao IMI

Data: 05/09/2017 Autor: Portal Código Postal

O imposto Mortágua (adicional ao IMI) incide sobre o património imobiliário dos contribuintes quando este excede os 600.000€. Se for casado é possível duplicar o limite da isenção mas...


Casais autorizados a corrigir adicional ao IMI

Na sequência do descontentamento de diversos contribuintes relativamente ao Adicional ao IMI, a AT emitiu um Ofício-Circulado (nº40115) no passado dia 31/8. Em causa, está a tributação conjunta deste imposto para casais e unidos de facto.

O Adicional ao IMI, conhecido como imposto Mortágua incide sobre o total do património imobiliário dos contribuintes quando a soma do VPT supere os 600.000 euros. Contudo, no caso dos casais e unidos de facto é possível duplicar o limite de isenção para 1,2 milhões de euros, optando-se pela tributação conjunta. Esta opção é interessante quando um dos cônjuges tenha mais imóveis do que o outro. Neste sentido, a lei prevê um prazo (entre 1/4 a 31/5 de cada ano) para realizar esta opção. Findo este prazo, esta opção é irreversível.

Contudo, há casos em que os imóveis não estão corretamente registados nas Finanças, encontrando-se apenas em nome de um dos cônjuges (ou em união de facto), enquanto deviam estar registados em nome de ambos (por exemplo, uma aquisição realizada depois do casamento, no caso do regime de comunhão de adquiridos, o mais utilizado no nosso país).

Nessa situação, mediante apresentação da escritura, a AT promete corrigir a situação e rever as liquidações de Adicional ao IMI.

Assim, um contribuinte casado, que optou pela tributação conjunta, com um imóvel de €700.000, que agora foi chamado a pagar o Adicional ao IMI, poderá obter isenção, mas apenas se houve erro no registo do imóvel nas Finanças.


 



Este artigo foi visto 423 vezes.

Dossiers

Quer começar a vender a sério?
As vinte e cinco propostas mais úteis que já ouviu na sua vida.

Artigos publicados em 2016

Arquivo

» 2015
Artigos publicados durante o ano de 2015.

» 2014
Artigos publicados durante o ano de 2014.

» 2013
Artigos publicados durante o ano de 2013.

» 2012
Artigos publicados durante o ano de 2012.

» Editoriais Ciberforma
Antigos Editoriais do site Ciberforma Online

Artigos publicados:


Melhores prática na gestão de stocks
por Portal Código Postal
em 21/09/2017

Na grande distribuição e no setor industrial gerir o inventário de forma eficiente é um dos maiores desafios que podemos enfrentar. Apontámos aqui as quatro melhores práticas seguidas pelos gestores com a responsabilidade de assegurar que os materiais estão sempre disponíveis ao mais baixo custo.
Visualizações: 334


A chave para a felicidade no trabalho segundo Paolo Gallo
por Portal Código Postal
em 20/09/2017

Autor de «A Bússola do Sucesso», responsável pelos Recursos Humanos do Fórum Económico Mundial e professor na Universidade de Bocconi, Itália, Paolo Gallo tem uma ideia clara sobre o caminho para atingir a felicidade no trabalho.
Visualizações: 350


Trabalhadores independentes poderão ficar isentos de IRS em 2018
por Portal Código Postal
em 18/09/2017

O Orçamento de Estado para 2018 poderá introduzir a isenção de IRS para os trabalhadores independentes cujo rendimento mensal não ultrapasse os 632 euros.
Visualizações: 1 426


O Currículo perfeito, segundo o CEO da LinkedIn
por Portal Código Postal
em 15/09/2017

Jeff Weiner, líder da LinkedIn, afirma que a forma clássica de elaborar e avaliar currículos tem os dias contados.
Visualizações: 433


A geração millennial confia mais em aconselhamento digital do que humano
por Portal Código Postal
em 13/09/2017

Um relatório da Consultora Forrester indica que a geração millennial, com idades compreendidas entre os 18 e os 37 anos, prefere recorrer a dispositivos móveis e a ferramentas digitais para obter aconselhamento financeiro, procurando-o mais do que os seus pais o qualquer outro humano.
Visualizações: 327


Links Patrocinados
 
Ajuda para o Site | Apartados | Novidades | Fazer Publicidade Aqui
© 2007 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Links institucionais: Termos de Utilização | Privacidade | Sobre Nós | Contacto