Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise.Saiba mais | Compreendi
 
 
 
 
Links Patrocinados
> > Os Fracassos Tecnológicos de 2013

Os Fracassos Tecnológicos de 2013

Data: 11/12/2013 Autor: Portal Código Postal

O ano de 2013 ainda não terminou mas os produtos e empresas que conseguiram o destaque na lista dos fracassos tecnológicos do ano já não vão consegui reverter a situação.


Os Fracassos Tecnológicos de 2013

Os fracassos do ano

O fim do ano está a chegar e é altura de fazer um balanço sobre o que correu mal durante o ano à industria da tecnologia. Como o ano ainda não terminou, a lista poderá ainda crescer, mas os membros desta lista já não se livram destes fracassos.

Microsoft Windows RT

Lançado em 2012, o Windows RT é o sistema operativo da Microsoft para Tablets leves, concorrentes do iPad e dos dispositivos com Android. Devido à escassez de aplicações, da limitada oferta de tablets com RT e de outros fatores, essa variante mais leve do Windows 8 não caiu no goto do utilizador. Fabricantes que a haviam adotado foram desistindo ao longo do ano, deixando a Microsoft quase sozinha. É possível que a empresa abandone o Windows RT em 2014. O Surface RT fica também incluído na lista de lançamentos fracassados de 2013 principalmente devido ao sistema operativo indesejado pelo público, o Windows RT.

Chromebook Pixel

Anunciado pela Google em fevereiro, o Chromebook Pixel tem design elegante, ótimo desempenho e tela com a maior densidade de pixels entre todos os laptops. Como outros chromebooks, ele só corre aplicações a partir da web. Mas seu maior problema é o preço, que começa em 1.300 dólares nos Estados Unidos. Com esse dinheiro, compra-se um MacBook Pro com tela Retina ou meia dúzia de chromebooks básicos da Samsung ou da Acer. O resultado é que quase ninguém se interessou pelo Chromebook Pixel.

Wii U

A Nintendo esperava vender 5,5 milhões de unidades da sua nova consola para jogos Wii U até março. Mas muitos jogadores acharam-no pouco atraente comparando-o com os concorrentes PlayStation 4 e Xbox One, que já estavam a caminho. Alguns produtores de jogos também não ficaram convencidos e abandonaram o Wii U. Em julho, a Nintendo declarou um prejuízo de 50 milhões de dólares devido às fracas vendas do Wii U. Foram vendidas apenas 3,6 milhões de unidades.

Nokia

A Nokia liderou o mercado de telemóveis durante anos e chegou a ter mais de 30% de de quota de mercado. Em 2013 as vendas caíram tanto que a Nokia abandonou a lista dos cinco maiores fabricantes de smartphones. Por isso, a empresa comprada pela Microsoft por 7,2 bilhões de dólares, merece estar nesta lista. Os finlandeses podem se consolar com o sucesso dos smartphones Lumia na Europa e na América Latina. Em diversos países nessas regiões, as vendas do Lumia superam as do iPhone.

Restrições na Xbox One

Elogiada pelas suas caraterísticas avançadas, a Xbox One foi alvo de muitas reclamações quando a Microsoft anunciou, em junho, uma série de restrições que a sua nova consola teria. Ela exigiria acesso permanente à internet para validação de copyright e não iria permitir empréstimo ou revenda de jogos. Apesar da reação muito negativa a Microsoft ainda tentou resistir. Só foi forçada a voltar atrás, eliminando esses bloqueios, quando a Sony começou a divulgar que a PS4 não teria restrições desse tipo.

SimCity

O jogo SimCity fez um enorme sucesso nos anos 90 e deu origem a títulos como The Sims, outro grande sucesso. Em março, retornou em nova edição, mas o lançamento foi um desastre. O jogo exige conexão à internet mas os servidores não aguentaram a carga de trabalho e falharam repetidamente durante vários dias. A editora Electronic Arts pediu desculpas e ofereceu outro jogo como compensação a quem havia comprado o SimCity.

Twitter #Music

A app Twitter #Music, lançada em abril apenas nalguns países, foi uma tentativa do Twitter de conquistar espaço no mercado da música. A app mostra sugestões musicais, mas o usuário só pode ouvi-las se for assinante do Rdio ou do Spotify. Senão, tem de se contentar com 30 segundos de cada faixa. Mas esses dois serviços de música oferecem suas próprias apps. Assim, quase ninguém viu razões para usar a app do Twitter. Depois de uma breve passagem pela lista dos mais baixados da App Store, o Twitter #Music foi caindo no esquecimento. O site AllThingsD diz que a empresa deve matá-lo em breve.

Obamacare

Desenvolvido ao longo de três anos e com um custo estimado em 634 milhões de dólares, o site Healthcare.gov, portal do novo sistema de saúde norte americano, apelidado Obamacare, deveria ser uma das grandes realizações do governo Obama. Mas sua estreia foi um desastre. Pouquíssimas pessoas conseguiram se registar para usar o serviço. A situação ficou tão embaraçosa que empresas como Google, Oracle e Red Hat juntaram uma tropa de elite de especialistas para ajudar a consertar o site.

BlackBerry Z10

Depois de anos de decadência, a BlackBerry fez uma tentativa de recuperação, em 2013, ao lançar o elegante BlackBerry Z10 e seu novo sistema operativo BB 10. Sem dúvida, esse smartphone é superior a tudo oque a empresa havia feito antes. Mas o Z10 ficou encalhado e, em setembro, a empresa teve de declarar perda de quase 1 bilhão de dólares em unidades não vendidas. É mais um sintoma de que, infelizmente, é tarde demais para a BlackBerry.


 



Este artigo foi visto 3806 vezes.

Dossiers

Quer começar a vender a sério?
As vinte e cinco propostas mais úteis que já ouviu na sua vida.

Artigos publicados em 2016

Arquivo

» 2015
Artigos publicados durante o ano de 2015.

» 2014
Artigos publicados durante o ano de 2014.

» 2013
Artigos publicados durante o ano de 2013.

» 2012
Artigos publicados durante o ano de 2012.

» Editoriais Ciberforma
Antigos Editoriais do site Ciberforma Online

Artigos publicados:


Melhores prática na gestão de stocks
por Portal Código Postal
em 21/09/2017

Na grande distribuição e no setor industrial gerir o inventário de forma eficiente é um dos maiores desafios que podemos enfrentar. Apontámos aqui as quatro melhores práticas seguidas pelos gestores com a responsabilidade de assegurar que os materiais estão sempre disponíveis ao mais baixo custo.
Visualizações: 252


A chave para a felicidade no trabalho segundo Paolo Gallo
por Portal Código Postal
em 20/09/2017

Autor de «A Bússola do Sucesso», responsável pelos Recursos Humanos do Fórum Económico Mundial e professor na Universidade de Bocconi, Itália, Paolo Gallo tem uma ideia clara sobre o caminho para atingir a felicidade no trabalho.
Visualizações: 273


Trabalhadores independentes poderão ficar isentos de IRS em 2018
por Portal Código Postal
em 18/09/2017

O Orçamento de Estado para 2018 poderá introduzir a isenção de IRS para os trabalhadores independentes cujo rendimento mensal não ultrapasse os 632 euros.
Visualizações: 1 338


O Currículo perfeito, segundo o CEO da LinkedIn
por Portal Código Postal
em 15/09/2017

Jeff Weiner, líder da LinkedIn, afirma que a forma clássica de elaborar e avaliar currículos tem os dias contados.
Visualizações: 353


A geração millennial confia mais em aconselhamento digital do que humano
por Portal Código Postal
em 13/09/2017

Um relatório da Consultora Forrester indica que a geração millennial, com idades compreendidas entre os 18 e os 37 anos, prefere recorrer a dispositivos móveis e a ferramentas digitais para obter aconselhamento financeiro, procurando-o mais do que os seus pais o qualquer outro humano.
Visualizações: 264


Links Patrocinados
 
Ajuda para o Site | Apartados | Novidades | Fazer Publicidade Aqui
© 2007 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Links institucionais: Termos de Utilização | Privacidade | Sobre Nós | Contacto